FOME: o que eu posso fazer?

Artigo do padre Cristovam Iubel

Diante de uma proposta tão ousada, a de acabar com a fome no Brasil, ficamos como que paralisados, sem saber o que fazer. Olhando para o que dizem os Bispos do Brasil, vamos recordar algumas ações que podemos assumir, que estão à mão. Vamos lá!

1.Partilhar do muito ou do pouco que temos com aqueles que mais necessitam;

2. Praticar a partilha na família, na escola, no trabalho, no colégio, na comunidade;

3. Jejuar Em atitude solidária com aqueles que pela miséria são obrigados ao jejum;

4. Converter o resultado do meu jejum e da minha penitência quaresmal também em alimento para quem precisa;

5. Questionar o próprio estilo de vida e de alimentação;

6. Ser solidário/a com os que passam fome aguda; jamais renunciar a solidariedade;

7. Colaborar nas campanhas de arrecadação de alimentos de entidades sérias e transparentes;

8. Abolir o desperdício de alimentos, estabelecendo práticas de reaproveitamento saudável;

9. Realizar uma doação significativa para a Coleta Nacional da Solidariedade, no Domingo de Ramos;

10. Participar dos conselhos de direitos humanos, da criança e do adolescente, da juventude, da pessoa idosa, da saúde, entre outros;

11. Praticar o voluntariado;

12. Envolver- me nos trabalhos e nas ações que já existem na comunidade, como a Sociedade São Vicente de Paulo (Vicentinos), serviço da Caridade, as Pastorais Sociais, a Cáritas;

13. Preparar uma refeição saudável e nutritiva no domingo de Páscoa, ou em dia do tempo Pascal, e convidar uma família carente;

14. Participar mais ativamente das discussões sociais de políticas públicas;

15. Envolver-me na política com espirito cristão, não lavando as mãos como Pilatos nem difundindo a ideia errônea de que política não presta nem é lugar de cristão;

16. Tomar maior cuidado conhecimento e envolver-me nas iniciativas públicas, governamentais ou não, de combate à fome e à pobreza em meu município;

17. Apoiar e participar de alguma pastoral da paróquia (cf. TB, CF 2023, pp. 83-84). E então, das dicas acima, qual ou quais você pode assumir para colocar em prática a Campanha da Fraternidade desse ano? Garanto a você que, ao fazer-se fraterno, você descobrirá o quanto a partilha alegrará o seu coração e melhorará a vida de quem você se colocar a serviço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

plugins premium WordPress