Pesquisar

Regional Sul 2 da CNBB lança cartilha de orientação política 2024

O Regional Sul 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) mantém sua tradição de publicar uma Cartilha de Orientação Política em anos eleitorais. Ontem, no Salão Nobre da Cúria da Arquidiocese de Curitiba, foi realizada a solenidade de lançamento, com a presença de dom Geremias Steinmetz, arcebispo de Londrina e presidente da CNBB Sul 2; dom Reginei José Modolo, bispo auxiliar de Curitiba e membro da comissão de reflexão da cartilha; professor Rogério Carlos Born, doutor e mestre em Direitos Fundamentais e Democracia e membro da comissão de reflexão da cartilha, com a mediação de padre Valdecir Badzinski, secretário executivo da CNBB Sul 2.

Inspirada pelo documento 82 da CNBB: “Eleições 2006 – Orientações da CNBB”, que encorajava as igrejas a criarem cartilhas adaptadas às diferentes realidades brasileiras, a primeira edição foi lançada em 2008, ano de eleições municipais. Desde então, essas publicações têm desempenhado um papel essencial em informar e conscientizar os cidadãos sobre a importância do compromisso com a democracia.

O arcebispo dom Geremias Steinmetz destaca a necessidade de a Igreja contribuir para a construção de uma consciência política, sobretudo na hora do voto. “O objetivo geral da cartilha é contribuir para a formação de uma sadia consciência política nas pessoas, incentivando-as a exercerem seu direito cidadão de votar com consciência e responsabilidade. Portanto, eu penso que esse foi um objetivo muito presente desde o começo, trazendo os vícios que nós temos na política nacional, que temos nos períodos eleitorais, para que as pessoas possam discernir melhor realmente o que é melhor para o país, para o Estado, para o seu município, e poderem de fato votar com consciência política, levando em conta também os valores humanos, valores cristãos sobretudo, para que assim possamos construir uma sociedade melhor”, ressalta dom Geremias.

As cartilhas são projetadas para abordar a política de forma simples e didática, ajudando os cidadãos a compreenderem a relevância da política na sociedade. “As características dessa cartilha, primeiro que ela é apartidária, a Igreja Católica não indica candidatos e nem apoia partidos. A segunda é que é uma linguagem simples e de fácil compreensão, didática, colorida, pode ser lida e estudada tanto individualmente quanto em grupo.” No final da cartilha há sugestões de perguntas para serem respondidas em grupo para gerar o desenvolvimento de uma reflexão política.

A edição de 2024 da cartilha é inspirada no Jubileu 2025, proposto pelo Papa Francisco, e adota o tema da Esperança. Com o objetivo de apresentar a política como uma ferramenta positiva e necessária para o bem comum, a esperança é o fio condutor de todo o conteúdo da cartilha.

A elaboração da cartilha teve início em fevereiro de 2024, com a colaboração de uma comissão de reflexão composta por bispos, padres e especialistas em diversas áreas do conhecimento e da comunicação. “A Igreja Católica não tem partido e nem apoia candidaturas. Isto porque está comprometida apenas com o Evangelho. O papel da CNBB é estimular a reflexão, respeitando a liberdade e a vontade dos cidadãos. A Doutrina Social da Igreja tem como finalidade a promoção da paz e a realização da democracia. Para isso, a cartilha traz dicas de proteção contra a desinformação, as conhecidas fake news. Além disso, reafirma a segurança e a confiança no sistema eleitoral brasileiro.”

Dom Reginei José Modolo, bispo auxiliar de Curitiba e membro da comissão de reflexão da cartilha, destacou a necessidade de uma política melhor, como defendido pelo Papa Francisco. “Acho que o primeiro passo é já colocar, de fato, pelo menos, por uma motivação religiosa, embora possa ser toda uma motivação não religiosa, mas humanista, colocar o outro como alguém importante. O outro é alguém importante. Usando a expressão do Papa Francisco, o outro é meu irmão. O grande problema de Caim é quando ele olhou pra Abel e não viu mais o irmão dele. Então foi fácil praticar uma maldade contra aquele que era um estranho ou um adversário. Eu creio que uma grande contribuição da Igreja para a promoção e superação dessas polarizações é resgatar este grande anúncio da Fratelli Tutti: o outro, ele é meu irmão!”

A cartilha 2024 é composta por três partes: A Igreja e a sociedade, as eleições municipais e noções básicas sobre política, abordando temas como política, democracia, o bem comum, cidadania e ética. O preço unitário da cartilha é R$ 1,50, mais frete. O material pode ser adquirido pelo site do Regional Sul 2 da CNBB: https://cnbbs2.org.br/

Com informações: Rádio Alvorada

Fotos: Karina de Carvalho Nadal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

plugins premium WordPress